Opinião e Análise

O que é preciso é não estar só

O que é preciso é não estar só

Não estar só já não corresponde apenas à união dos camaradas, aos povos ou aos proletários unidos que vencerão. Procurar não ficarmos sós não nos leva a procurar estar entre os escolhidos ou entre os sobreviventes.

Crescimento da economia, diminuição do possível

Crescimento da economia, diminuição do possível

Recentemente, pude ouvir Bernard Stiegler dizer que a aceleração dos acontecimentos provoca sideração (sidération, em francês). Pensando nela, senti que a palavra exprimia o que há de simultaneamente bem conhecido e de inédito na convergência de processos que define o nosso presente.

Para que serve um aeroporto?

Para que serve um aeroporto?

A expansão da circulação aérea, dos aeroportos e de toda a infraestrutura associada mostra hoje, com um enorme grau de evidência, o quanto a ultrapassagem de um certo limiar de mobilização de recursos e de intensificação energética leva a que uma cascata de efeitos sistémicos suplante largamente os benefícios esperados. Enunciarei apenas alguns desses efeitos, guardando para último aquele que se apresenta como simplesmente suicidário.

Elípticos

Elípticos

Frédéric Neyrat é um filósofo preocupado com a ecologia. Mais do que isso, é um decrescentista convicto. Também ele diz que não podemos continuar a viver como se o mundo fosse ilimitado.

Por caminhos do decrescimento

Por caminhos do decrescimento

Esta é a primeira mensagem em nome da futura Rede do Decrescimento em Portugal. O decrescimento é uma aprendizagem que todos faremos juntos, uma experimentação individual e colectiva, uma aventura que abarcará, provavelmente mais cedo do que pensamos, todos os planos da nossa existência.